Personal tools
Você está aqui: Home Notícias Espírito Santo poderá ser oitavo Estado a proibir uso de animais em circos
Quer receber nossos boletins? Cadastre-se!
(Required)
(Required)
 

<< Ver todas as notícias


20/-/1-12 8h06
Document Actions

Espírito Santo poderá ser oitavo Estado a proibir uso de animais em circos

No próximo dia 13 de janeiro, o governador Paulo Hartung irá receber em reunião especial entidades capixabas de proteção aos animais e representantes da WSPA –Sociedade Mundial de Proteção Animal, para ouvi-los pessoalmente e, finalmente, decidir se irá ou não tornar efetivo o Projeto de Lei (PL) que visa à proibição do uso de animais no Espírito Santo.

O PL já foi aprovado por unanimidade pelos deputados da  Assembleia Legislativa  e, se efetivado pelo governador do Estado, deverá proibir a entrada de circos que trabalhem com animais no território capixaba e tornar o Estado o oitavo a aderir à proibição.

Segundo os defensores da causa, são cruéis os treinamentos impostos aos animais para que estes realizem suas performances nos espetáculos circenses. Denunciam que o animal vive uma vida inteira de maus-tratos, que não incluem apenas as formas cruéis de treinamento, mas também a maneira como são mantidos em pequenos espaços, em constante transporte, e se alimentando mal, o que o leva a alto grau de estresse.

Os animais nos circos também expõem as pessoas a riscos, dizem eles. “Não é possível prever como um animal estressado irá reagir em uma determinada situação. Além disso, muitas vezes permanecem em instalações inadequadas e frágeis, expondo os funcionários do circo e a população em geral. Vários acidentes já foram documentados inúmeras vezes pela mídia, como o caso do menino de seis anos que, no ano de 2000, em Pernambuco, foi devorado por leões que não comiam há vários dias e estavam em local inseguro”, informa a associação.

Circos sem animais, dizem eles, valorizam seus artistas, que sozinhos conseguem maravilhar a plateia. Esta é a evolução natural do circo, prestigiando o ser humano. O maior exemplo disso é que diversos países já optaram pela proibição do uso de animais em circos, e, no Brasil, a proibição existe em seis estados e em mais de 50 cidades.

O uso de animais é proibido na Paraíba, em Pernambuco, no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Rio Grande do Sul, em Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal, e há propostas em tramitação nos estados do Ceará, Santa Catarina e Espírito Santo.

Mais informações sobre o projeto podem ser encontradas no site www.amaes.org.br


Fonte: ANDA
Matéria em: http://www.anda.jor.br/?p=41072